Diversidade microbiana do solo

Para entender a diversidade microbiana do solo, primeiro devemos entender o termo “microcosmo”. Como os microrganismos são diminutos, seu habitat também é muito pequeno. Por exemplo, para uma bactéria em forma de bastonete de 3 μm de comprimento, uma distância de 3 mm em seu habitat equivale a 2 km para um ser humano! Conhecer o significado de microcosmo é essencial para o entendimento de ecologia microbiana. Pois, ao longo destes 3 mm, podem existir gradientes químicos e físicos no solo capazes de afetar significativamente as funções ecológicas desempenhadas pelos microrganismos.

Em um grama de solo agrícola podem existir até 2,5 bilhões de células bacterianas e mais de 10 mil espécies! Acredita-se que quanto maior for a diversidade microbiana do solo, mais funções ecológicas serão exercidas, como: solubilização de fosfatos, fixação de nitrogênio, maior ciclagem de nutrientes, antagonismo contra pragas e patógenos, indução de resistência sistêmica em plantas contra patógenos e promoção de crescimento vegetal.

 

Por que dificilmente há epidemias em ambientes com grande diversidade microbiana do solo?

Porque as associações entre plantas e microrganismos tamponam o sistema produtivo, tornando este menos suscetível aos estresses e menos dependente do suprimento artificial das necessidades das plantas. Em um ambiente equilibrado, como o de uma floresta nativa, poderá até ocorrer uma ou outra planta sintomática, mas dificilmente, uma epidemia generalizada.

 

Onde é praticada a monocultura, ano após ano, é possível aumentar a diversidade microbiana do solo?

Felizmente, a resposta é SIM! Existem bactérias benéficas a plantas que podem ser aplicadas nas lavouras para aumentar a diversidade microbiana do solo, tornando as plantas menos suscetíveis aos estresses bióticos e abióticos. Com a Tecnologia Multibacter®, o produtor pode multiplicar os produtos comerciais conhecidos como: microrganismos eficientes (EM), a baixo custo e utilizá-los em altas dosagens. Dessa maneira, há uma recuperação gradual da biodiversidade nas lavouras comerciais. Como consequência, há uma diminuição dos custos de produção, uma vez que menos pesticidas e fertilizantes minerais serão utilizados. Há um menor impacto ao meio ambiente e a produção agrícola obtida é isenta de pesticidas. Em muitos mercados, produtos agrícolas oriundos da agricultura sustentável e menos impactante ao ambiente, conseguem preços superiores aos produtos da agricultura convencional.

Hélvio Ferraz
Dr. Bacteriologia de Plantas

13/11/2019

Ganhe 10%
Preencha o formulário abaixo para ganhar !